28.6.07

Da série MI BUENOS AIRES QUERIDO III

Nossa, tanta coisa aconteceu entre o último e este post que quase não tive vontade de contar mais nada sobre Bs As. Mas, vamos lá! Nem que seja pra encerrar a série! hehehehehehe

Depois da noite regada a reggae, que acabou terminando cedo - 5h - pq ninguém merece, o jeito foi pular da cama e compensar a indiada da noite anterior caminhando. Fui dar outra volta na Recoleta, agora com calma, visitar a feirinha, o centro cultural, as praças, o cemitério... Depois de umas 3 horas troteando, voltei ao albergue. Fui dar aquela olhadinha básica nos emails, conversar com meus amigos, contar das coisas da viagem... quando fui abordada por um norueguês esbaforido:
- Tu é brasileira?
- Sou sim
- Então me ajuda! Me apaixonei por uma brasileira noite passada, mas não falo nada de português e ela nada de inglês, mas preciso vê-la de novo. Me ajuda a mandar um email e ligar pra ela?
- Claaaaaaaaaaaaaaaaaaaro que sim!
Coruja cupido entra em ação!!!!!!!!
Nossa, me diverti horrores ajudando o Lars com a brazilian girl dele. Tudo certo, encontro marcado, tô saindo pra almoçar e continuar troteando...vem o Lars de novo:
- Me ajuda a comprar roupa íntima? É que as minhas tão ou sujas ou furadas e preciso de novas pra sair com a minha garota hj...
Coruja babá entra em ação!!!!!!!
Foi engraçadíssimo. Saímos pela Florida atrás de coisas decentes e muito baratas. Mesmo com o peso valendo pouquíssimo e tudo me parecendo muito barato o norueguês não tava afim de abrir a mão! E qto mais coisas procurávamos, mais tempo ele tinha pra aprender algumas palavrinhas estratégicas em português pra falar pra guria dele.

Depois de tudo comprado, nos separamos. Ele voltou pra fazer uma prova de espanhol e eu fui dar uma caminhada em palermo.

À noite o guri era o retrato da felicidade: vou vê-la, repetia ele!

Eu, como não tinha programação, dei uma dormidinha bááááásica e depois fui pro bar do albergue. Achei q meus amigos ingleses tinham ido embora aquele dia, mas não, mais tarde apareceu a renca toda no boteco! E junto tava o Shaw, um cara com cara de inglês mesmo, altão, com uma cabeça grande - meio esquisito - e um baita queridão! Virou o centro da mesa contando histórias engraçadas sobre a patagônia, de onde ele acabava de chegar. E a conversa seguiu regada a vinho e muuuuuuita ceva até que o primeiro levantou e berrou: onde a gente vai hoje???? No meio do furdunço alguém falou em maluco beleza. Como tinham me dito q era um lugar brasileiro e eu já tava com vontade de conhecer, botei pilha. E acabou indo todo mundo pra lá. E lá tomei o meu porrão homérico da viagem! Olha, eu saí com 100 pesos. Voltei com 30. E não me lembro de ter pago táxi, nem a maioria das coisas que bebi lá. Olhando as fotos depois é que vi q, em cada uma, cada pessoa tinha na mão pelo menos dois copos. Às vezes três. E os líquidos de cores diferentes. Caipirinha, cerveja, cuba e uma bebida q só tem na argentina (q eu não lembro o nome, mas prometo atualizar contando o que é). Muito de tudo isso. Lembro de sair saído completamente bebacha de lá. Não me lembro do trajeto até em casa. Lembro de ter fumado no refeitório antes de dormir. E lembro de acordar com uma ressaca do cão! É... o cão foi quem butô pa nóis bebe! E o pior é que era o dia que eu ia no jogo do Boca, não tive tempo de fazer nada pq já estava atrasada... Nem sei pq todo mundo me perguntava se eu tava bem.... hehehehehehehehehehehe

Ah! E claro, depois de também me perguntar se eu tava bem, o Lars me contou sobre o encontro dele. Tava completamente apaixonado. Mas triste pq não teve a oportunidade de mostrar pra brazilian girl a underwear nova dele...

Continua...

1 comentário:

Fernanda Souza disse...

Dá para ver que a bebedeira ainda não saiu de ti hehe tu escreveu "Lembro de sair saído" hahaha